Dra. Nancy Denicol com Dr. Carlos Corradi, Dr. Archimedes Nardozza e demais presidentes de seccionais eleitos para o biênio 2016-2017 durante cerimônia de posse realizada no CBU 2015

Dra. Nancy Denicol com Dr. Carlos Corradi, Dr. Archimedes Nardozza e demais presidentes de seccionais eleitos para o biênio 2016-2017 durante cerimônia de posse realizada no CBU 2015

Dra. Nancy Denicol será primeira mulher a presidir uma seccional

 Presidente eleita da SBU-RS acredita que em breve outras urologistas ocuparão o cargo. Atualmente SBU conta com 92 associadas

Primeira mulher a ocupar a presidência de uma seccional, a Dra. Nancy Denicol credita a sua eleição ao respeito, à credibilidade e ao reconhecimento à sua vida profissional. Nesta entrevista ela analisa o aumento do número de mulheres na Urologia e tendência é que mulheres ocupem cada vez mais postos na área. “Na próxima direção da nossa seccional formamos algumas comissões de trabalho nas quais temos mais três colegas mulheres que realizarão um ótimo trabalho”, destaca.

SBU Online – O que representa para a senhora ter sido eleita a primeira mulher a assumir a presidência de uma seccional?

Dra. Nancy Denicol – Vejo sob dois caminhos: no pessoal, entendo como uma homenagem dos meus colegas pelo respeito, credibilidade e reconhecimento da dedicação a toda minha vida profissional. Nunca coloquei essa posição como meta na minha vida, mas as minhas atitudes me trouxeram até aqui e, usando a experiência que adquiri dentro da SBU mais a parceria ótima dos membros da minha diretoria, espero ao final desses dois anos entregar o cargo com a sensação de dever plenamente realizado. No outro caminho estão as médicas urologistas brasileiras, que estarão sendo representadas nesse importante momento de abertura e reconhecimento das suas capacidades. Tenho certeza de que inicio esse caminho sendo a primeira, mas serei seguida rapidamente, pois profissionalmente temos colegas de capacidade reconhecida em todas as áreas.

SBU Online – A Urologia ainda conta com poucas mulheres atuando na área. Na sua opinião a que isso se deve?

Dra. Nancy Denicol – Através de levantamento feito junto à SBU temos atualmente dentro da Sociedade 92 médicas e vemos a cada ano um número maior de pretendentes à residência. No início a dificuldade ficava no entendimento de que se tratava de uma especialidade exclusivamente masculina e que os homens não aceitariam se consultar com mulheres. Hoje a realidade mostrou que é uma especialidade médica como as outras e o que determina a procura pelo paciente é a qualidade do trabalho.

SBU Online – Como poderia ser aumentado o número de mulheres na carreira?

Dra. Nancy Denicol –  O número de mulheres na Urologia vai aumentar, como tem aumentado em todas as áreas, por meio da inclusão da mulher nas mais variadas atividades profissionais. O que está faltando, melhor dito para não ser injusta, o que estava faltando era abrir espaço para que as médicas pudessem mostrar seu potencial de trabalho e conhecimentos. Felizmente vários chefes de serviços de residência e presidentes da SBU entenderam que essa inclusão é necessária e só trará melhoras para a nossa Sociedade. Vamos, com certeza, ver médicas palestrantes nos próximos congressos e trabalhando dentro da SBU.

SBU Online – Como estimular as urologistas a participarem mais da vida associativa e também tornarem-se dirigentes de suas seccionais?

Dra. Nancy Denicol – Estamos em um momento muito interessante, pois conseguimos manter contato com quase todas as colegas através de um grupo onde discutimos casos e experiências. Vejo nesse grupo um número de colegas com visão administrativa excelente e com grande capacidade. Falta só o convite para entrar e trabalhar. Na próxima direção da nossa seccional formamos algumas comissões de trabalho nas quais temos mais três colegas mulheres que realizarão um ótimo trabalho. A porta está aberta; agora é entrar e trabalhar!

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.