Programação do CPU 2022 está imperdível

Promovido pela SBU-SP, o XVII Congresso Paulista de Urologia (CPU) está sendo realizado na capital paulista até esta terça-feira, dia 6 de setembro. O evento, que é considerado um dos maiores da especialidade na América Latina, este ano volta ao formato presencial, após a última edição de 2020 ter sido realizada no formato on-line.

“O congresso é um momento de podermos nos reencontrar depois de tantos anos afastados por causa da pandemia. A gente realmente se dedicou para preparar um cronograma, um programa científico que agradasse a todos os urologistas, junto com uma programação social também para comemorar esse momento de reaproximação”, descreve Dr. Marcelo Wroclawski, presidente da SBU-SP.

Com conteúdo científico extenso e diversificado, a programação teve início na semana anterior com os cursos pré-congresso. “Tivemos o apoio de diversas instituições aqui da cidade do estado de São Paulo fazendo cursos nas mais diversas subespecialidades e dando enfoque nas partes hands-on e prática, além de no sábado a gente ter a parte dos workshops”, acrescenta Dr. Wroclawski.

Programação científica

Com mais de 3 mil inscritos, entre médicos, enfermeiras, instrumentadores, fisioterapeutas e nutricionistas e com cursos em formato inovador e educação continuada robusta, com claro objetivo de aproximar teoria da prática, o CPU conta com mais de 30 convidados internacionais e mais de 500 palestrantes nacionais. “Nós estamos muito felizes com a maneira como os congressistas estão encarando a nossa programação científica. Temos uma programação realmente extensa, tivemos o cuidado de preparar não só conteúdos de revisão, como também tudo que temos de novidade tecnológica”, explica Dr. Cristiano Gomes, presidente da Comissão Científica do CPU. “Encontramos várias formas educacionais para tentar trazer esse conteúdo, com sessões extremamente interativas e outras também para um público maior nas quais não dá para ter tanta interação”, completa.

Um dos destaques da programação do CPU este ano é o uso da tecnologia dentro da Urologia. “Do ponto de vista tecnológico estou muito feliz também porque os parceiros e apoiadores acreditaram na SBU para mostrar os seus avanços. Teremos novas tecnologias sendo apresentadas, duas plataformas robóticas que ainda não estão amplamente disponíveis no Brasil vão ser mostradas, um braço robótico para ureteroscopia, uma caneta para injetar a medicação intracavernosa para disfunção erétil, ou seja, uma série de coisas novas que os urologistas vão ter contato muito em breve nos seus lugares de atuação e que poderão melhorar a vida dos pacientes”, afirma Dr. Wroclawski.

Atividades paralelas

Além de multidisciplinar, o CPU conta com diversas atividades paralelas. Dr. Leonardo Seligra, membro da Comissão Organizadora do CPU destaca as atividades das Ligas Acadêmicas de Urologia credenciadas à SBU. “Estamos tendo um torneio, que teve no Congresso Brasileiro e nós trouxemos para São Paulo, o Game of Residents, além do lançamento de um manual prático sobre litíase, que está sendo distribuído.”

No CPU acontece também o I Congresso Nacional da Associação Brasileira de Estudos em Medicina e Saúde Sexual (ABEMS). “Conseguimos trazer para o Congresso Paulista o primeiro congresso nacional da ABEMS, que é multidisciplinar, incluindo a questão da saúde sexual, que não envolve só urologista, mas também psicólogos, endocrinologistas, psiquiatras, inclusive a presidente é a Dra. Carmita, que é sócia honorária da SBU”, afirma Dr. Leonardo Seligra.

O CPU é palco ainda do Consenso do Departamento de Uro-Oncologia da SBU, que está produzindo um manual de condutas em cirurgias uro-oncológicas, e do encontro das Orquídeas, urologistas mulheres, organizado pela Dra. Maria Claudia Bicudo e com palestra da renomada coloproctologista Dra. Angelita Gama.

“A gente acha que de maneira geral esse congresso está oferecendo o que tem de melhor para o urologista que quer se atualizar e quer ficar conectado com os avanços mais importantes dentro da Urologia nacional”, enfatiza Dr. Cristiano Gomes.

Comments are closed.