SBU alerta para danos do tabagismo à saúde do homem

No Dia Mundial Sem Tabaco (31/05), entidade esclarece que fumar impacta diretamente a saúde sexual do homem

Os danos à saúde causados pelo tabagismo já são amplamente conhecidos, como mais de 15 tipos de câncer, problemas cardíacos, doenças crônicas, além de segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a morte de mais de oito milhões de pessoas por ano.  No Dia Mundial Sem Tabaco (31/05), a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) chama a atenção para as consequências do cigarro em relação à saúde do homem.

Muitas pessoas desconhecem, mas o tabagismo pode afetar diretamente a saúde sexual masculina, acarretando problemas como a disfunção erétil. “A chance de o homem desenvolver disfunção erétil a partir do hábito de fumar tem como explicação científica a maior chance de desenvolver aterosclerose em artérias, com obstrução do fluxo sanguíneo para órgãos chaves, e principalmente a artéria  peniana, não permitindo uma ereção rígida”, explica o coordenador do Departamento de Andrologia da SBU (2020/21), Dr. Fernando Facio.

Segundo dados da literatura médica, estima-se que 100 milhões de homens no mundo apresentem algum grau de disfunção erétil (leve, moderada ou severa), sendo esta a mais comum disfunção sexual após os 40 anos.

Câncer de bexiga

O câncer de bexiga também é uma das consequências do cigarro. De acordo com o Inca, a estimativa de novos casos é de 10.640, sendo 7.590 em homens e 3.050 em mulheres, e o tabagismo pode aumentar o risco de uma pessoa ter câncer de bexiga em até 70%.

De acordo com o coordenador do Departamento de Urooncologia (2020/2021),  Dr. Rodolfo Borges dos Reis, o tabagismo é uma das principais causas evitáveis de câncer e morte por câncer. “Pesquisadores americanos calculam que 50% dos tumores de bexiga nos homens e 20% nas mulheres são diretamente relacionados ao tabagismo”, alerta.

Segundo ele, esses mesmos pesquisadores estimam que a simples interrupção do hábito de fumar poderia resultar na diminuição de cerca de 30 mil casos novos de câncer de bexiga por ano nos EUA.
Os fumantes passivos, que são as pessoas não fumantes, que convivem com fumantes em diferentes ambientes respirando as mesmas substâncias tóxicas, também estão no grupo de risco.

Vida saudável

Parar de fumar impacta positivamente a vida dos pacientes. De acordo com Dr. Fernando Facio, quanto mais cedo essa decisão for tomada, mais chances de evitar doenças. “Parar de fumar traz inúmeros benefícios, mas estudos mostram que as doenças são evitadas de acordo com o tempo exposto ao tabaco e jovens que param tem maior chance de buscar equilíbrio e melhor qualidade de vida”, explica.

Comments are closed.