Exclusivo associados

Efetue login para acessar todo conteúdo exclusivo para associados da SBU.

Dados não conferem. Por favor, tente novamente.
Ainda não é associado? Clique aqui
16/04/2019

NOTA DE ESCLARECIMENTO E REPÚDIO

A SOCIEDADE BRASILEIRA DE UROLOGIA através do seu DEPARTAMENTO DE URO-ONCOLOGIA, vem a público esclarecer algumas publicações infundadas veiculadas na internet sobre detecção do câncer de próstata através de biópsia transretal.

1 – O câncer de próstata é o mais frequente nos homens e o que mais mata quando diagnosticado em estágios avançados.

2 – Nos estágios iniciais as formas de tratamentos multimodais oferecem seguimentos livre da doença ou até a cura em mais de 95%.

3 – Para ser diagnosticada na sua forma inicial a BIÓPSIA DE PRÓSTATA se faz necessária, sendo a ÚNICA forma de “encontrar” a doença.

4 – Para que o urologista solicite a biópsia deve haver indícios da presença da doença, como toque retal alterado (nódulos ou alteração da textura da glândula) e/ou, elevação do PSA, além de outros exames complementares.

5 – Nem todo toque retal alterado ou PSA elevado significa presença de câncer.

6 – A biópsia de próstata transretal retira através de agulha apropriada filetes de tecido prostático para confirmação ou não da presença de câncer.

7 – Após análise histopatológica dos fragmentos e classificação do grau da doença, o urologista pode optar por formas de tratamento individualizadas para cada caso.

8 – As opções de tratamento incluem vigilância ativa, cirurgias radicais, radioterapia, hormonioterapia e outras.

9 – Não há evidência clínica de que biópsia de próstata CAUSE câncer de próstata ou que ESPALHE a doença localizada.

10 – Tais afirmações feitas por pessoas sem fundamentação científica, que criam uma realidade paralela de conhecimento e nela creem, podem levar muitos homens a óbito se essas “verdades” forem aceitam como fato.

11 – Ao contrário do que afirmam os vídeos feitos por pessoas que parecem “leigas” no assunto, há, sim, MUITOS estudos sobre biópsia de próstata, acurácia do método e morbidade.

12 – A SOCIEDADE BRASILEIRA DE UROLOGIA, através do seu DEPARTAMENTO DE URO-ONCOLOGIA, repudia comentários sem fundamentação científica – feitos por pessoas sem o menor grau de conhecimento para se manifestar sobre o assunto–, que podem dificultar a detecção precoce do câncer de próstata, tão estudado nos últimos anos.

13 – Tais comentários são, no mínimo, irresponsáveis.

 

Departamento de Uro-Oncologia da Sociedade Brasileira de Urologia

Gestão 2018/2019

Veja também:

22/02/2024

Seccionais realizam ações em prol da campanha de conscientização do câncer de pênis

As seccionais da SBU continuam promovendo ações para conscientizar o público leigo sobre a importância da prevenção do câncer de intestino. Confira.

leia mais
16/02/2024

SBU Nacional e seccionais alertam sobre câncer de pênis

A SBU Nacional e as seccionais têm realizado um intenso trabalho de conscientização sobre o câncer de pênis.

leia mais
07/02/2024

Prevenção das ISTs: o que é importante saber

Confira estas recomendações importantes para prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs):

leia mais

Este site usa cookies

Leia nossa política de privacidade. Se estiver de acordo, clique em aceitar para autorizar o uso de cookies.

Aceitar