Como funciona o implante peniano?

Prótese é a solução para disfunção erétil quando não houve resultados positivos com medicamentos orais ou injeções penianas

O implante peniano, também chamado de prótese peniana, é um dispositivo introduzido dentro dos corpos cavernosos (canais da ereção peniana) através de uma cirurgia em todos os casos de disfunção da ereção grave. Essa opção é indicada quando o paciente sofre de disfunção erétil e não conseguiu bons resultados ou não pôde usar medicamentos orais ou injeções penianas.

A prótese tem a vantagem de ser um tratamento definitivo para o problema de ereção. Hoje em dia, é uma opção muito utilizada por homens que sofrem de disfunção erétil após a remoção cirúrgica da próstata para cura do câncer.

Prótese semirrígida e a maleável

Existem dois modelos: o inflável e o semirrígido ou maleável. O primeiro imita muito bem um pênis normal, ou seja, permanece flácido durante o repouso e ereto quando o homem deseja manter relação sexual.  Tudo isso é controlado por um mecanismo dentro da bolsa escrotal e exige alguma destreza manual para o manuseio.

A semirrígida, por sua vez, é mais simples e consiste em duas hastes metálicas revestidas por uma camada de silicone, que permanece sempre dura. Pode ser dobrada e ficar escondida para praticar esportes e para urinar, por exemplo. A cirurgia é realizada em ambiente hospitalar e em regime ambulatorial ou até em um dia de internação.


“Como ainda não está aprovado no rol da ANS muitos convênios negam esta prótese [inflável]. A Sociedade Brasileira de Urologia vem centralizando forças para que este modelo de implante seja incluído na lista da ANS”


A anestesia utilizada é raquidiana combinada com uma sedação. Infelizmente, o custo da prótese inflável é muito maior do que a maleável o que torna, muitas vezes, inviável esta opção. Como ainda não está aprovado no rol da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) muitos convênios negam esta prótese. A Sociedade Brasileira de Urologia vem centralizando forças para que este modelo de implante seja incluído na lista da ANS.

Dr. Eduardo Berna Bertero – São Paulo, SP

 

Comments are closed.